SIGA O JUSCELINO NAS REDES  
  
  
  
  
Home > Cultura > Masp cria lives semanais com curso grátis sobre obras do acervo

Masp cria lives semanais com curso grátis sobre obras do acervo

Fechado durante a quarentena, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) estreia (12) hoje novo projeto de lives para oferecer conteúdo educativo de arte para o público.

O programa virtual Diálogos no Acervo ocorrerá toda terça-feira, às 16h, no Instagram no museu. A ideia é debater a fundo uma obra escolhida do acervo, abordando contexto histórico, técnica e elementos visuais da obra.

Hoje (12), a obra em debate será “Candombe”, quadro de 1930 do artista uruguaio Pedro Figari (1861-1938).

Com as lives, o museu substitui o programa gratuito de visitas guiadas que existia em condições normais, onde os visitantes contavam com guias para explorar novas relações entre obras e galerias e também entre obras e espectadores.

Na próxima semana, no dia 19, a obra em discussão será “As tentações de Santo Antão”, quadro do famoso pintor Hieronymus Bosch, feito por volta de 1500. Já no dia 26 de maio, a live debate “Campo”, instalação de 2017 de Daniel de Paula.

Outra opção são os áudios gratuitos, com o app Masp Áudios. Para download, os cerca de 170 áudios trazem comentários das obras feitos por curadores, artistas, professores, pesquisadores e crianças. É possível baixar para sistema iOS ou Android.

Mensalmente, o museu também está promovendo uma live com curadores do Masp e convidados. A primeira edição do evento aconteceu em 13 de abril, com Adriano Pedrosa, curador do museu, e Lilia Schwarcz, curadora adjunta. A próxima edição acontece no dia 18 de maio, com conversa entre Adriano Pedrosa e Cecília Winter, coordenadora de Acervo, Conservação e Restauro no museu.

Por Exame

Você pode gostar também de
Acervo de Vladimir Herzog pode ser consultado on-line
USP tem vagas para cursos on-line de extensão na área de humanidades
Museu das Comunicações e Humanidades abre parte do acervo com peças inéditas na internet
Acervo digital mostra vida e obra de Vladimir Herzog

Deixe o seu comentário